stands - feira

Bio contos

Projeto Uça

DNA - A molécula da vida

Terra - O planeta em que vivemos

Célula - A unidade básica dos seres vivos 

 A fauna e a flora do Brasil

Os predadores do mar 

Melanina, a cor importa?

A mágica dos números

Etnias do Brasil 

 A mulher na sociedade

O consumismo no Século XXI

A individualidade de ser diferente

MIBIM (Museu itinerante de biologia marinha) 

​ONGS: 

BioPesca

Mantas do Brasil

Meros do Brasil

Projeto Albatroz

Programação - Workshop

Palestra I - Educação científica inclusiva e o desenvolvimento social da pessoa com deficiência visual

Ministrante - Eder Camargo (UNESP-Ilha Solteira)

Ementa: O desenvolvimento social de todas as pessoas, incluindo os indivíduos que possuem alguma deficiência, como a visual, é fomentado socialmente por superações e fracassos, nesse sentido não buscarei em minha fala destacar apenas momentos de superação de barreiras, mas também situações importantes em que a não superação teve papel fundamental no desenvolvimento. Transversalmente a isso, apresentar o ensino de ciências na sua forma inclusiva, ou seja, acessível e dialógica, como uma possibilidade real de construção cidadã de indivíduos com deficiência, pois o aprendizado das ciências implica numa aquisição de linguagem que possibilita o pensamento e interpretação crítica de situações sociais e naturais.

Visita pedagógica - Feira da Bio.Inclusão

Ministrantes - Débora Lopes e Leandro Mantovani (UNESP-CLP)

Ementa: O objetivo da visita monitorada à feira da Bio.Inclusão é apresentar recursos e materiais que exploram a didática multissensorial, demonstrando como esses elementos podem ser utilizados no ensino, afim de proporcionar um ambiente escolar inclusivo.  

Palestra II - Passarinho, que som é esse? O uso do aplicativo BEM-TE-OUVI para a observação de aves para pessoas com deficiência visual

Ministrantes - Bianca Ribeiro e Daniel Davoli (Ufscar)

Ementa: As passarinhadas são excelentes atividades para a educação ambiental devido seu caráter lúdico, sensorial, social e educativo, que proporcionam uma interação entre as pessoas, os animais e a natureza. Com o aumento das atividades de observação de aves no Brasil, é fundamental que todas as pessoas possam participar dessas práticas, incluindo pessoas com deficiência. Seus lindos cantos e suas cores chamativas fazem com que esse carismático grupo seja um grande aliado na educação ambiental inclusiva com pessoas com deficiência visual. Pelo perfil sensorial da observação de aves, buscou-se instigar a audição através da identificação dos cantos das aves, e, com isso, um grupo de estudantes da ufscar desenvolveu o aplicativo “Bem-te-ouvi” como um guia para identificação das aves, onde podem conhecer melhor seus comportamentos e características.  A ferramenta também é um material paradidático, podendo ser utilizado como apoio ao educador em práticas de educação ambiental. Onde as pessoas com deficiência visual podem utilizar o Bem-te-ouvi junto a outras tecnologias assistivas do celular, como os leitores de tela e a lupa eletrônica.  O aplicativo foi desenvolvido considerando todas as boas práticas de acessibilidade web.

Palestra III - Inclusão ao inverso: O esporte utilizado como ferramenta de empoderamento, autonomia e protagonismo

Ministrantes - Waldomiro Correa e Eduardo Leonel (Projeto Fast Wheels)

Ementa -  A palestra têm como objetivo demonstrar que o esporte é uma ferramenta de transformação social além de contribuir na obtenção de uma educação de fato inclusiva.

Palestra IV - Educação Indígena 

Ministrante - Gilson Mirim

Ementa - A palestra têm como objetivo promover um encontro de formação através da partilha de saberes sobre a educação indígena, assim como discutir o processo educativo destes povos como a interculturalidade, educação bilíngue, escola específica e diferenciada. 

Mesa-redonda - A diversidade dentro do ambiente escolar 

Ministrantes - Cristiane Ottoni, Marcelo Silva,Leila Miyoko, Jorge Fernandes e Christiane Cordeiro

Ementa: Será um espaço de discussão entre o público e profissionais ligados a temáticas que abordam questões atuais tais como: gênero, orientação sexual, pluralidade cultural e matrizes africanas no ensino.